segunda-feira, janeiro 09, 2006

Caminho

Sisley (Chemin)

Ah este caminhoque já ninguém percorre
a não ser o crepúsculo (1)


Na margem direita, bem junto ao rio, há um velho caminho semi-escondido entre duas alas de arbustos que se curvam até formar um túnel que acompanha, para montante, o curso de águas profundas e calmas.

Se meteres por esse trilho e, durante o percurso, fores sorvendo os cheiros, as cores, os sons que esta vereda te oferece, nem darás pelo muito que andaste e será em êxtase que te vais encontrar no sopé da montanha multicor. Verás muitas oliveiras e choupos e, na encosta, algumas casas (poucas) todas com telhas vermelho-vivo. Da chaminé de uma das casas verás sair espirais de fumo que vão dissolver-se mais acima, entre o cume do monte e as nuvens que o cobrem.

Então saberás que alcançaste a casa da montanha e serás bem recebido, com todos os presentes a que um caminheiro pode aspirar. Lá dentro, sentado à lareira, com o olhar perdido no bailado das labaredas e a tranquilidade de quem poderia esperar a vida toda, um amigo sente que chegaste.


As mãos no lume
... e na parede
a sombra do meu amigo
(1)


(1) Matsuo Bashô in "O Gosto Solitário do Orvalho"

7 comentários:

lfs disse...

O cenário descrito traduz o conforto que procuramos. Gostei.

Alma disse...

Nova imagem e acolhedora, como a prosa:)

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Maria:
A nova pintura dá à casa um ar luminoso, condizente com a qualidade da escrita.
Beijinhos.

Vasco Pontes disse...

Olá Maria,
Li o teu texto. Precisava, obviamente, dizer algo. Surgiram-me palavras como identificação, cumplicidade,ternura, gozo estético.
Senti dificuldade em colocá-las todas numa frase, mas depois pensei que talvez isso não fosse assim tão necessário.

João Villalobos disse...

Dá mesmo vontade de o percorrer, a esse caminho...:)

maria disse...

Obrigada a todos os meus visitantes. Fico contente por ver aprovado, por tão ilustres bloggers, o novo visual deste espaço.
Estou a travar conhecimento com os espaços dos meus vizinhos lfs e luz. E a gostar!
Quanto aos amigos um pouco mais antigos: o Vasco, o Paulo, o João... enchem-me de mimos. E eu gosto... cuidado que posso vir a habituar-me! ;)

Abraços.

lfs disse...

Esse hábito não será mau, se a qualidade se mantiver. Bem-vinda ao meu espaço, nova vizinha.