terça-feira, outubro 17, 2006

às tantas da madrugada...



Quando abri os olhos percorri a sala. Vazia. Já todos tinham recolhido aos quartos há algum tempo, sem dúvida. O televisor continuava ligado. Um daqueles irritantes programas de televendas. Na lareira, um único tronco ainda ardia, labaredas pequeninas, linguetas de fogo que se soltavam de quando em vez, quase imperceptíveis suspiros moribundos. Estendida no sofá, tentei endireitar-me e senti que a prolongada posição de decúbito dorsal, que adoptara nas últimas horas, tinha deixado as suas marcas nas minhas costas, de tão doridas que estavam, e no pescoço, que deu um estalido quando tentei levantar a cabeça.
"Já devem ser umas tantas da madrugada" pensei, ensaiando um bocejo, "ora vamos lá ver se me consigo arrastar escada acima até ao quarto". No completo silêncio da noite só os meus passos se faziam ouvir. Isso e o "clique" dos interruptores, à medida que ia acendendo umas luzes e apagando outras. Finalmente, num estado de semi-sonambulismo, consegui alcançar a tão desejada cama.
Na minha mente confusa, a cena repetiu-se-se e repetiu-se numa rotina sem-sentido, aumentando de velocidade de cada vez que a recordava, na escuridão do quarto. Pouco antes de voltar a adormecer profundamente, já me via como uma personagem de filme do cinema mudo, a fazer todos os gestos a correr e a andar de forma desajeitada. Acabei por adormecer com uma sensação de extremo cansaço, embalada que tinha estado no carrocel de um louco sonho de sessões contínuas.

9 comentários:

Lae disse...

Hi! Nice blog! Add me to ur links http://2funnypictures.blogspot.com and let me know, i will add u, thanks :)

Judytta disse...

pleasantly look of this picture.


http://judytta.blog.onet.pl/

João Villalobos disse...

Olá Maria,
Madrugada divertida vai ser a

MÁQUINA DO TEMPO party

40 ANOS DO JOÃO VILLALOBOS (Moi)



4 DÉCADAS DE MÚSICA = 4+1 dj's: Miguel Cadete, Miguel Somsen, Nuno Costa Santos, Luís Villalobos + Fever Pitch

Data e Hora: 4 de Novembro, Sábado, das 23.00 às 05.00h.

Local: Grémio Lisbonense, Rua dos Sapateiros, 226, 1º

Informação relevante: Só a primeira bebida é à borla. As restantes nem por isso. TRAGAM QUANTAS PESSOAS QUISEREM. ISTO VAI SER O CAOS! :)

Rosmaninho disse...

"Às quatro da madrugada,
o passarinho cantou ..."

prologo disse...

Se me acontecesse no outono acordar a meio da noite, deslocado do meu conforto, e me sonhasse depois um filme acelerado, pensaria outra vez uma natureza qualquer a fazer um esforço para imitar a arte e que, talvez a natureza viva fosse eu e me imitasse a mim próprio para sentir que se não fosse eu a natureza que mima o tempo e a matéria, ficaria sem saber de que lugar podem então nascer os sonhos.

Licínia Quitério disse...

A vida por vezes confunde-se com os sonhos, com cenas recorrentes. Quase sempre se transformam em pesadelo e acordamos angustiados. Na vida, também, quero dizer.
Beijos.

Besnico di Roma disse...

Mas porque será que eu te compreendo tão bem?!... Eu que até não costumo adormecer no sofá.
Uns adormecem, outros trocam e-mails… a vida é assim ás quatro da madrugada. eheheh
Vou retomar as velhas tradições - ás quatro da madrugada vou fazer-te uma serenata… não moras perto da esquadra de polícia pois não?!...
Um beijinho Maria.

L. Rodrigues disse...

O Sandman de Neil Gaiman atribuiiu como castigo máximo o eterno acordar. O que descreves assemelha-se a um eterno adormecer... não parece muito melhor. Tem a vantagem de a realidade a que regressas sempre não ser um pesadelo...

Ana Tavares disse...

Venho, com agrado, que continuas a "depositar textos" muito bem elaborados e "acompanhados" de belas fotos.
Não desistas, pois a companhia da escrita consegue operar o que a nmedicina não alcança...
Bj.