quarta-feira, novembro 15, 2006

Baía da minha Vida


Não há nada que se compare à serenidade e paz de espírito que encontro na Baía. Em Novembro, como em pleno Agosto, gosto de me embrenhar nas suas águas: lavam-me a alma!
E como é revigorante caminhar ao longo do areal, sentindo a autenticidade da brisa atlântica, com a visão das ilhas do "arquipélago que é a minha casa" sempre em pano de fundo!
Em certos dias, em que o mundo se desmorona fora e dentro de mim, é na Baía que encontro força anímica para enfrentar as adversidades, enquanto uma voz (vinda do mar?) me sussurra: "Acima de tudo há que ter calma, paciência e esperança. Afinal, amanhã é outro dia!"

17 comentários:

Maria disse...

Amiga
Um texto lindíssimo, as fotos de beleza especial.
A baía, a papoa, lá ao fundo o prédio que se vê da berlenga...
Se soubesses o que a praia de Peniche de cima significa para mim...
Tem uma boa noite
Um beijo

Ana Prado disse...

"Em certos dias, quando o mundo se desmorona" para a só precisamos de uma baía reconstrução. A minha, fica a Sul de todas as baías e é lá que me renasço dos destroços.
As fotografias estão magníficas.

Um abraço amigo

MySelf disse...

Todos nós temos as 'nossas baías' que nos ajudam a retemperar sempre que nos sentimos ir abaixo, não é?
Gosto muito das tuas imagens!!!

Um beijo amigo

Besnico di Roma disse...

Maria, estás a dar comigo em doido. Isso é Peninhe?!... que raio de onde é que tiraste a fotografia… o que é facto é que tenho uma vaga noção de já ter visto essa paisagem…
Ai miúda, tu tens uma casa com essa vista?... a meus olhos estás a tornar-te uma mulher interessante… eheheh
Não que eu seja interesseiro, ou me queira meter na vida das pessoas, mas:
- És casada?
- Vives em casa própria?
- Qual é o teu rendimento anual?
- Tens automóvel?
- Que marca e ano?
- Achas que eu sou simpático?
Desculpa, passei-me, estou a brincar (mas responde ao formulário)
Beijinhos

Besnico di Roma disse...

Desculpa mesmo. Eu estava a brincar.
Gostei muito do teu texto e das fotografias. Se puderes diz-me de onde são OK.
Beijinhos e bom fim de semana.

António Rosa disse...

nunca tinha pensado nessa coisa de termos uma baía. obrigado pela ideia.

Rosmaninho disse...

"Eu vim de longe,
Eu vou p'ra longe,
O que eu andei p'ra aqui chegar.
Eu vim de longe,
Eu vou p'ra longe,
Onde nos vamos encontrar,
Onde temos p'ra nos dar"
JMB

Viajante disse...

Tão, tão... inspiradora...
Uma visão destas, e o mundo é mesmo azul.
A visão excede as fotos, mas não passa sem elas, que estas são fabulosas...

beijos

Licínia Quitério disse...

Ai de nós quando deixamos de avistar a nossa baía. A tua é linda.

Beijos.

Maria disse...

Olá Maria de Peniche
Vim até aqui ver outra vez a ilha, e o creoula.
tem uma boa noite

canela_e_jasmim disse...

Vim ler-te. Passear o olhar. repousar na tua escrita.

Beijinhos amiga

Maria P. disse...

Grata pelas simpáticas visitas à Casa de Maio.

Beijinho.

maria disse...

Obrigada a todos os amigos que por aqui passaram e deixaram palavras que me sensibilizaram, sobretudo num tema tão íntimo quanto este: a minha baía e as suas múltpliplas facetas: as exógenas são óbvias, já as endógenas...
também ;) (risos).

Beijos e abraços.

the postman disse...

Ah...
quase invejo essa serenidade e paz que encontras... do outro lado.
Amanhã é outro dia... oxalá me seja diferente ao de hoje.

francisco disse...

E continuas a mostrar-nos (e a falar-nos) dos teus amores.

Ficam-te bem. És uma pessoa de sítios, de lugares de paixão. Vive-os e partilha-os, Maria!

Um beijo.

maria disse...

Amigo Postman,

Como sabes esta é uma época particularmente favorável a estados de alma depressivos. Os espíritos mais sensíveis são, naturalmente, mais afectados que os outros. Mas acredita, amigo:
amanhã é, sempre, outro dia.

Beijo afectuoso.

maria disse...

Francisco,

Sabes que vivo tudo com intensidade e, nalguns casos, partilho as emoções quase até à exaustão. Espero nunca perder esta vontade.

Beijos.