terça-feira, janeiro 23, 2007

Observando...


Como um réptil
observando a presa
sigo os teus passos,
ouço os teus suspiros,
permaneço acordada a teu lado,
tentando adivinhar os fantasmas
que te povoam o sono.
Receio perder-te de vista
por um momento que seja
e ter-te perdido para sempre.
Cansei-me de ficar sem gente,
sozinha, sem o afecto de tantos
amigos, parentes, amores.
Camaleão serei, se preciso for,
se assim evitar que escapes
(pelo orifício invisível
que existe na tua mente)
para o outro lado
da rua,
do espelho,
da vida
e nunca mais te encontrar.

14 comentários:

Maria disse...

Muito bonito, Maria, e com muito sentimento...
Deixo-te um beijo de boa noite

Anónimo disse...

Do poema
"Carta a um Amigo"
(Dezº2005)

às vezes...
há alguém dentro de mim que quer rir e chorar contigo... por causa das tuas alegrias e das minhas mágoas ou das tuas mágoas e das minhas alegrias... ao ponto de já não sabermos a quem pertencem quais, sem compromissos, sem amanhãs, porque amigos não se comprometem nem fazem planos para o futuro, os amigos estão, hoje, e é isso que garante que estarão para sempre.

às vezes há alguém em mim que quer, que quer estar contigo, amigo.

maria disse...

Querida Maria,
Obrigada pelas tuas palavras.
Podes crer que o sentimento está mesmo "à flor da pele", que é como quem diz: é tudo sentido. Aliás, acredito que dá para perceber quando estamos a ficcionar e quando, pelo contrário, tudo o que nos sai na escrita é vivido e sofrido.
Beijo grande.


Caro Anónimo,
És, seguramente, um amigo a quem eu terei dedicado aquela carta. Se és, podes ter a certeza que não estás incluído no grupo dos amigos que perdi porque esses, infelizmente, já não podem fazer comentários...

Abraço.

vida de vidro disse...

Bonito, pleno de emoção. Terríveis as perdas que a vida nos impõe! **

greentea disse...

de nada vale sermos camaleão ou réptil - as coisas acontecem porq têm de acontecer e temos de deix´-las acontecer;

não é fácil mas de nada servirá criar essa barreira invisivel tentando prender alguém ou algo. Ninguém é de ninguém, nem os nosos filhos, nem os amores nem os amigos nem o pássaro que vem poisar na nossa janela, nem o gato da rua a quem damos de comer...
se um dia tiverem de parti, partirão. Por muito q nos custe.
Nada se perde...tudo se transforma...
Um abraço para ti

Luís disse...

Excelente texto. Um retrato da loucura que impera nos que amam. E que tudo fazem para segurar a quem amam...

TINTA PERMANENTE disse...

Insondáveis são, de facto, os meandros da alma onde se acoitam os afectos...
Inimaginável que me era a hipótese de se perder um sonho pelo orifício invisível que existe na tua mente; sossega o saber que em cada saída existe uma sempre possível entrada...
Sorrisos, amiga!

francisco disse...

Belíssimo, Maria. Mas a sensação relativamente à tua inquietude mantém-se. Pior, agudiza-se.

Um grande abraço, amiga e...FORÇA.

Francisco

Besnico di Roma disse...

Credo miúda… não me assustes! Com um olhar desses… já não vou dormir toda a noite.
Juro que não te sonhava assim… eh eh eh
Vou dar-te um beijo, a custo a medo… mas quem sabe se não vou quebrar o feitiço a uma linda princesa – thornlessrose.

Anónimo disse...

Mordes??? Tens o dente do veneno?
Que importa… morrer por amor é sempre belo.
Venha lá essa dentadinha…

maria disse...

Estimados amigos vida de vidro, greentea, luís, tinta permanente, francisco e besnico,

Obrigada pela vossa visita e pelas palavras que aqui deixaram. Cada um a seu modo contribui para que não desista de ir marcando este espaço que criei e alimento com pedacinhos dos meus estados de alma.

Um abraço a todos e para cada um.

maria disse...

Olá Anónimo,

Não, não mordo. Esquece a dentadinha. :)

miruii disse...

Ai, camaleão não... que podes papar-me...!
Uma picada de alerta!

MF disse...

Insegura, temerosa... Sossega, confia, porque se contabilizares as perdas e os ganhos vais certamente verificar que essas perdas te fizeram crescer e de alguma forma enriqueceram a tua vida. E depois, há os outros, aqueles que permanecem contigo, hoje e sempre. Estala os dedos, abre a janela, sorri ao sol, mergulha no mar mesmo que esteja frio. Lembras-te?!!!