terça-feira, março 20, 2007

Livre

" ...livre... " fotografia de Sandra - Olhar Atento


livre

como a pomba que esvoaça
como o ribeiro que corre
como o vento que assobia

livre

como uma nuvem que passa
como um deus que nunca morre
como uma mente vazia

livre

não ter venda nem mordaça
subir ao alto da torre
ver nascer o sol e o dia


8 comentários:

Rosmaninho disse...

"E entretanto o tempo fez cinza da brasa
e outra maré cheia virá da maré vaza
nasce um novo dia e no braço outra asa
brinda-se aos amores com o vinho da casa
e vem-nos à memória uma frase batida
hojé é o primeiro dia do resto da tua vida."
In"O Primeiro dia" de
Sérgio Godinho

vida de vidro disse...

Como um cavalo correndo solto na planície ou como uma pena soprada pelo vento... :)**

Maria disse...

Linda esta tua forma de ser ...
... livre...

Beijos, Maria

Luís disse...

Esse poema. Vesti-o hoje.

Nem sabes o quanto.

Um beijinho

Maria P. disse...

Liberdade, livre.

Beijinho*

TINTA PERMANENTE disse...

Curiosa a razão pela qual a maioria das vezes se associa Liberdade aos pássaros: eles não a explicam; demonstram-na!
Bonito poema!
Abraços, amiga!


(dei por mim em voos libertos por ao acaso ter lido Alenquer no perfil...)

Sandra F disse...

livre...
como uma criança num areal sem fim

M. disse...

De enorme beleza este conjunto de pássaros e palavras. A forma como as escreveste, com aquele "livre" em destaque, reforça a ideia. Gostei muito.