segunda-feira, novembro 12, 2007

haiku para um cisne

Fotografia de António Rodrigues

Nas turvas águas do lago verde-escuro
flutuam elegância e majestade
no sereno deslizar de um alvo cisne.

22 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Cisne branco em fundo verde-escuro!
Bela foto e bela legenda!

Abraço

M. disse...

Nas asas do silêncio
transporta segredos brancos
olhando-nos solitário

(Apeteceu-me. Julgo que não te importas.)

maria carvalhosa disse...

Muito bonito, M.
Agradeço, com um beijo.

Graça Pires disse...

A imagem. O poema. A música. O silêncio. Tudo excelente. Um beijo Maria

carteiro disse...

Confesso-te que o meu primeiro pensamento fugiu, ao ver a fotografia, para o Cisne de Tuonela.
É claro que as tuas palavras são a antítese de Tuonela, e assim mergulho até outras águas, bem mais pacíficas.
Um beijo.

Luisa disse...

Gostaria de penetrar na magestade e paz dum cisne a deslizar.

Perdido disse...

Para dar continuição:


E por mais e mais que a mente batalhe e cisme
No mar das contradições e da não verdade
Cintila o cisne branco no lodo impuro

maria carvalhosa disse...

Lindo, Rui!... adoro este tipo de coisas: continuidade, neste contexto, significa empatia e ligação afectiva.
Beijos e bom fim-de-semana.

Besnico di Roma disse...

Veio-me à ideia “pato com laranja”
Será por ser hora de almoço?
Pronto, já estraguei a poesia do momento. Tipos como eu deviam ser proibidos de andar na “net”.

Viajante disse...

apetece retomar (e foi de ler a «doçura de outubro»)...

TINTA PERMANENTE disse...

do reverso do verso que é a imagem:
'flutuam a majestade e elegância, das palavras em poema de circunstância!...

abraço.

Licínia Quitério disse...

Olá,

Para deixar beijinhos para ti e para a Noémia. Gostei muito de vos ver aqui e lá.

Maria disse...

Foi bom o fim de tarde... com poesia...

Beijos às duas

maria carvalhosa disse...

Queridas Licínia e Maria,

Foi um final de tarde magnífico: a poesia, as pessoas, o sentimento que as une... tudo muito bonito!

Beijos (meus e da Noémia).

Besnico di Roma disse...

Olá “piquena” ficaste zangada comigo pelo meu comentário a despropósito?...
Desculpa. Não passo de um bronco. Insensível à beleza e para quem a poesia se encontra bastante ligada à gastronomia.
Diz qualquer coisa! (mesmo que seja um insulto) Não me deixes morrer assim…
Beijitos. Dá cumprimentos meus à tia Albertina.

Boo disse...

Obrigada pelo convite, Maria. Mas, já ando sem tempo para alimentar aquele blog, quanto mais meter-me noutro... :P

Beijinhos e desculpa a resposta tardia

maria carvalhosa disse...

Caro Besnico,

Tens-me na conta de ficar zangada com as tuas brincadeiras? Sei como és, e aprecio o teu sentido de humor. Nunca, até agora, fiquei chocada com algum comentário teu.
Aliás, só tenho a agradecer-te pelas visitas que fazes a este meu cantinho e pelos comentários que aqui deixas.

Beijos, meu amigo

maria carvalhosa disse...

Querida Boo,

Como eu te compreendo! O tempo não chega para tudo o que queremos fazer... e ainda bem! O extremo contrário deve ser bem deprimente!

Beijos.

Paula Raposo disse...

Gostei de tudo! Da foto e das palavras. Em consonância...beijos.

Mïr disse...

Lindo!

APC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
APC disse...

Belo haiku e bela imagem!
Perdi-me pelos comentários também, com os quais me sorri.
E a pena que tive de não as ter podido encontrar num tal dia que aqui se refere!... Quem sabe da próxima! :-)
Por hoje, um abraço... Que é grande, tu sabes!*