sábado, dezembro 15, 2007

A Insustentável Leveza do Ser - Milan Kundera


Pág. 165, 5ª linha (Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1985, tradução de Joana Varela)

"Porque quero olhar para si, disse o adolescente. Amo-a".

15 comentários:

mafalda disse...

Ol� querida Maria,
temos andando um bocado afastadas, � bem verdade! Por mais que tente n�o consigo manter o ritmo de visitas e postagens que, inicialmente, tinha programado. Agora tamb�m me tenho dispersado um pouco com o "multiply"... tal como tu, ali�s... a prop�sito, as fotografias do Ant�nio s�o mesmo uma del�cia. Entro no s�tio dele e perco-me... (n�o fiques com ci�mes, piquena... � pura contempla�o artistica! lol ;)
A prop�sito desta brincadeira da 5�linha da 165� p�gina de um livro, que anda a circular na blogoesfera, tamb�m vou alinhar... (sempre posto qualquer coisa, n�o � pelo menos dou sinais de vida a quem se interessa por mim - poucos mas bons!!!).

Beijnhos, minha amiga. At� breve. Um dia destes, vou mesmo ter contigo e com o Ant�nio ao Baleal. Vamos agendar??? :)

P.S. Fa�o quest�o de aproveitar para ver tudo, desde as famosas sete praias de surf, � Cidade de Peniche e, naturalmente, � quase "lend�ria" (para mim, pelo menos) ilha da Berlenga.

Agarra a� mais um beijo.

bettips disse...

Tão fácil - e tão difícil - o gesto! Ficou lindo, aqui assim, solto de tudo... Bjinhos

Maria disse...

Haverá frase mais bonita? Haverá gesto mais bonito?

Beijos

Graça Pires disse...

Quem não deseja que isto lhe aconteça?
Um beijo Maria.

APC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
APC disse...

Sabes o que me ocorreu, quando entrei e li? Foi algo como:
- "Oh, Caramba... Tinha que ser isto? Mas tu queres matar-me?" :-P

Infinito, universal, intemporal!!!
:-)

Um abraço também imenso para ti!*

alice disse...

maria, lembro-me perfeitamente de si e do seu blog e dos comentários que trocámos. apenas quis dizer-lhe que alguém me falou de si, pois teve o prazer de conhecê-la pessoalmente. e pelo que me disse, eu confirmri o que já suspeitava a seu respeito. ou seja, que é uma óptima pessoa. um grande beijinho.

rui disse...

Olá Maria

Tenho andado um pouco ao sabor da minha indolência e distante de tudo.
É verdade, não consegues entrar, pois esse já não existe..., perdi-o. Desapareceu.
Tenho outro, http://olharesvagos.blogspot.com


Esta frase do "Kundera", está o máximo!
Peguei no livro para rever esta passagem, já não me lembrava!

Deixo-te um abraço Maria e, beijinhos

mixtu disse...

mas amará mesmo ?
talvez...
um abrazo europeo

addiragram disse...

Quem ama não se cansa de olhar...

Um abraço neste Natal!

Luisa disse...

Recordei os momentos deliciosos que passei a ler este livro. Obrigada pela visita e um bom Natal também para toda a Família, Mãe e prima Júlia incluídas.

O Profeta disse...

Para ti que me visitaste
Ao longo destes poucos meses
Ofereço-te uma prenda singela
Uma estrela de mil cores

Roubei-a ao firmamento
Deposito-a na tua mão
Para que neste Natal
Te ilumine o coração

Um Santo e Mágico Natal


Doce beijo

rui disse...

Olá Maria

Venho desejar-te um Bom Natal.
Paz, Amor e Alegria.

Beijinho

Besnico di Roma disse...

Um beijo e um Santo Natal.
Que o Ano de 2008 te traga tudo de bom.

Rosa dos Ventos disse...

Li o livro há muito tempo...
Creio que o meu filho o levou para Lisboa.
É um bom livro...

Um abraço natalício