terça-feira, outubro 31, 2006

Memórias de um Bacalhoeiro

Avistá-lo já é um encanto;
aproximar-me dele, saber que vou pisar o seu convés e sentir o seu doce baloiçar, uma ansiedade crescente.

Admirar a beleza do leme, reprimir a vontade de lhe tocar: o receio de que os meus dedos, ignorantes dos seus profundos mistérios, profanem, com um simples gesto, a memória intocável dos seus muitos segredos.


Avançar até à proa, guardando secretamente, com mal-contida emoção, a visão quase furtiva da ilha do paraíso.

Deambular por entre os mastros, as cordas, arriscar uma descida pela escada íngreme a que a porta aberta convida.


Partilhar uma aguardente, em amena cavaqueira, com os velhos lobos do mar. Eles sim, com a cabeça repleta de recordações dos tempos em que o amigo bacalhoeiro os transportava a outros mares, outras paragens; aventuras de uma vida que levariam a vida toda a contar.

Deixar a ilha para trás: outras gentes, noutros lugares, esperam a chegada do bacalhoeiro para, também elas, sonharem as memórias do antigo barco de pesca.


Esta é a minha sentida homenagem ao Creoula, e a todos os marinheiros e pescadores que, a bordo deste navio, dedicaram as suas vidas à captura e transporte do bacalhau para alimentar o povo da nossa terra que, como nenhum outro, soube glorificar este peixe e transformá-lo numa iguaria sem par em qualquer outro lugar do planeta.

10 comentários:

Maria P. disse...

Excelente homenagem, fantástico o conjunto de imagem e palavras.

Beijinho.

Elisa disse...

Belas fotografias :-)
Conheces o Museu Marítimo de Ílhavo? Hum, claro.
Beijos, maria

ana prado disse...

Venho deixar a novidade mais recente: FINALMENTE consegui arrumar o Luz Fugaz!!

Beijinho

Viajante disse...

Fica-se maravilhado. Pelo tom, pelas imagens e pela homenagem...
Lindo, mesmo. Ou melhor, tocante.

Besnico di Roma disse...

Apanhaste-me!...
Chego de férias e o que vejo graças a ti… o Creoula.
Estou amnésico como sabes, não sei explicar que tipo de sentimento este que experimento ao olhar para estas fotografias… uma roda de leme, os cabos aduchados pendentes de uma malagueta, que estranha sensação é como se recordasse algo mas não sei o quê?!...
Beijitos Maria

Safarinha disse...

Como eu me lembro deste dia!

jokas

António Rosa disse...

Às autoras dos blogues:

- África de Todos os Sonhos
- Chá de Rosas
- Fotoescrita
- Impressões e Intimidades
- Sentimentos
- Thornlessrose

No Verão, quando fiz as análises astrológicas de 3 blogues, acedi - de uma forma pouco ponderada e com alguma insensatez -, a fazer as análises astrológicas dos blogues que indico acima.

Venho dizer publicamente que não estou em condições de me dedicar a essa enorme tarefa.

Tanto assim é, que me disciplinei no sentido de descansar alguns meses da prática astrológica. Desenvolvi esse trabalho em Outubro, no Cristal de Cura. O próximo trabalho nesse centro ficou adiado para Janeiro. Até lá, decidirei se me sinto apto a retomar a prática da astrologia em termos formais: consultas e relatórios.

Eu próprio tenho um artigo para publicar no meu blogue, sobre Quíron, que está interrompido... Não sai nada. Não me apetece. Faço um esforço e nada acontece.

Nos meus próprios comentários, de vez em quando escrevo uma ou outra frase de natureza astrológica. Isso sai com naturalidade. São pequenos flashes, pequenas frases. Não são análises longas.

Para não alimentar falsas expectativas e esperanças vãs, venho dizer-vos que não esperem nenhum relatório com a minha visão astrológica sobre os vossos blogues, que estimo e frequento.

Não é assunto pessoal. É mesmo coisa minha, de me sentir incapaz de o fazer. Isto não significa que seja uma decisão definitiva. Um dia, talvez acorde com vontade de retomar esse lado da astrologia e fá-lo-ei, sem vos avisar.

Se ao lerem comentários meus a dizer a alguma pessoa para me enviarem os dados, tenham a certeza que esse relatório é elaborado pelo programa astrológico que uso. Não necessita de investigação minha. Apenas de usar o software.

Ora, com os blogues não se pode fazer isso, pois é necessário ler a maioria dos posts, analisar métodos, cores, postagens, ilustrações, estética e fazer a síntese num relatório. Para isto não há software que solucione a questão. Tem que ser o próprio.

Peço-vos que me perdoem por ter esperado tanto tempo para assumir esta ausência de compromisso.

Agradeço-vos a paciência e a bondade.

Bem hajam.

Um abraço

António Rosa

Maria disse...

Que bom rever o Creoula aqui tão perto e a Ilha já tão longe...
Obrigada pelas excelentes fotografias.
Voltarei. Bom fim de semana

maria disse...

Quem és tu, Maria?... que só agora me apareces!? Fui ao teu blogue e dexei um comentário no teu primeiro post (o do dia 27 de Outubro, sim!). Sinto que temos tanto para partilhar!...

Um beijo e obrigada por teres vindo até aqui.

Maria disse...

Estou aqui outra vez...
Só com mais tempo disponível é que me posso dar ao luxo de bloguear por este mundo virtual.
E depois fico muito feliz quando, por mero acaso ou por links, descrubo blogs que me podem dizer muito. Foi o teu caso...
Voltei para ver o creoula, a ilha, e desejar-te um bom domingo
Um beijo

P.S. 27 Outubro - coincidência gira, não é?