terça-feira, dezembro 20, 2005

Dia de Sol no Inverno


Saravá, generoso sol de inverno!
Não aqueces o meu corpo entorpecido, mas aconchegas-me, e trazes serenidade a esta alma inquieta.

5 comentários:

Paulo Cunha Porto disse...

Maria:
Cá estou a visitar, como prometi. Em comentário a este "post" diria que quando nos sentimos disponíveis para expormos a nossa interioridade já estamos a meio caminho de sentirmos a Alma serena, apesar das águas revoltas em que ainda nos sentimos vogar.
Beijinhos. Fiquei "habitué".

João Villalobos disse...

Cara Maria. Por razões pessoais, tornei-me visitante assíduo do Baleal. E mesmo para mim, que sempre vivi ao pé do mar, há aí (nessa ilha) algo que persiste em surpreender-me. Já caminhei até ao «forte» e enfrentei a ilha das gaivotas com o tempo de Inverno :)
Delicioso.
Parabéns pelos seus textos. Espero que aprecie os nossos «Prazeres Minúsculos»

Anónimo disse...

Saravá! É sublime estar aí, sorvendo o ar denso, gozando a brisa penetrante, escutando a mais bela sinfonia do Universo, serenando as almas (docemente) inquietas que se escondem na ternura dos pensamentos profundos como as aves censuradas (de bons agoiros!) em ninhos à beira-mar!

maria disse...

Caro Anónimo,

Por mais que procurasse, não poderia encontrar melhor legenda para esta imagem do que o belíssimo texto que sobre ela me deixou. Obrigada.

e, já agora,

Saravá, amigo Anónimo, celebremos neste dia toda a magnitude do Solstício de Inverno!

Ana Tavares disse...

Entrar num blog é viciante, mas este blog é um vicio bom.
E encontrar a serenidade nesta escrita, ainda me vicia mais.
Continua Maria